Nossas Larissas e Carlas: Minha amiga Lari- Parte III- Se toque amiga!

E todos os anos, chegado o mês de Outubro, tudo fica ROSA!

Lembro da primeira vez em que tive contato com qualquer coisa sobre o câncer de mama. Foi com uma campanha que eu assisti na televisão, lembram? O câncer de mama no alvo da moda. Eu tinha 10 anos de idade e inclusive comprei uma camiseta na Xurupita (adooorava o nome dessa loja!). Mas eu nem tinha menstruado ainda, não tinha nem sinal de seios (o que não mudou muito com o passar dos anos). Então a campanha pra mim era só mais um comercial da televisão que eu sabia decor e a minha camisetinha maneira (a iniciativa americana foi do Ralph Lauren), era 1995.

A chamada do Outubro Rosa, teve o seu primeiro momento no Brasil no ano de 2002, segundo site outubrorosa.org.br. A partir daí, “diversas entidades relacionadas ao câncer de mama iluminaram de rosa monumentos e prédios em suas respectivas cidades. Aos poucos o Brasil foi ficando iluminado em rosa”.

o laço cor de rosa
o laço cor de rosa

O laço cor-de-rosa surgiu na “última década do século 20, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990”.

E com certeza você já recebeu o laço rosa, já ganhou a camiseta pink da empresa ou um balãozinho rosa Barbie na farmácia.

Estes são lembretes já conhecidos, mas o que eu gostaria na verdade é dar um novo viés, para que olhemos de forma um pouco diferente para o câncer de mama, para que cada vez mais prestemos atenção sobre esse assunto.

Vemos muitas campanhas, muita informação, que com certeza não chegam de forma suficiente à todas as mulheres, MAS francamente minhas amigas, principalmente minhas amigas da faixa dos 25 aos 40 anos, vocês são atingidas pelas mais variadas campanhas sobre o câncer de mama e de diversas maneiras (desde o Facebook até a loja da esquina), mas de fato, se tocam?

O outubro rosa para mim teve uma mudança de conceito. Deixou de ser lembrado apenas em outubro e hoje tem um novo significado desde aquele 27 de novembro de 2014, quando a Lari me visitou no frio da Sibéria.

Eu parei pra pensar que sim, sempre tive os meus exames em dia, mas quantas vezes eu tinha feito auto-exame? Eu sabia fazer o auto-exame? Sempre confiei também, um pouco, no fato de que estou amamentando o segundo filho, pois conforme me informei no site da Associação Brasileira de Mastologia, para cada 12 meses de amamentação a mãe reduz 4,3% do risco de desenvolver o câncer de mama.

Ainda, o diagnóstico precoce aumenta muito muito muito muito as chances de cura. O autoexame das mamas surgiu como estratégia para diminuir o diagnóstico de tumores de mama em fase avançada, mas ao final da década de 90, ensaios clínicos mostraram que o autoexame das mamas não reduzia a mortalidade pelo câncer de mama. A partir de então, diversos países passaram a adotar a estratégia de breast awareness, que significa estar alerta para a saúde das mamas.” (via INCA).

A política de alerta à saúde das mamas destaca a importância do diagnóstico precoce e significa orientar a população feminina sobre as mudanças habituais das mamas em diferentes momentos do ciclo de vida e os principais sinais do câncer de mama.

E mais além!!!!

E as minhas outras amigas? E as minhas irmãs, primas, tias?? Estavam se observando?? Será que andavam atentas com esse “detalhe” nas suas vidas tão corridas? Conheciam de fato as suas peitolas? Fiquei com isso pipocando o meu inconsciente.

Nessa segunda visita que a Lari nos fez, há poucos meses, aquela da bodeguinha em Água Doce, ela estava retornando de Curitiba, onde iria receber os resultados dos seus exames depois de dois anos de tratamento, “a temida revisão dos exames!!”. Lembra do meu medo?

Era noite quando eles finalmente chegaram em Catching Grapes depois do sustinho do pneu. Mal largaram as malas, passados os beijinhos, eu disparei a rolha de angústia do meu coração e perguntei pra Lari “- e ai, como foi tudo lá?”. Então ela abriu aquele sorrisão e me disse mais ou menos assim:

“- Graças à Deus está TUDO BEM e assim encerra uma parte do tratamento. Termina o período de “menopausa”, mas continuam os cuidados, exames e uma pequena parte de medicação até que chegue ao 5º ano, até que se suspenda todo tratamento, assim tudo se encaixa!”

E se encaixa mesmo. A Lari está ótima, top…capa de revista e VIVA, para podermos juntas perseguir todos os food-trucks do universo e comer cachorro-quente de pão verde do Mariozinho (Black Box Hot Dogs) e mini-churroooooos SEM LIMITES PARA SERMOS FELIZES!!!!

Eu fico muito feliz que as campanhas para a prevenção do câncer de mama tenham feito muito mais barulho com o passar dos anos, contando com mais apoio e incentivos. A Lari não foi a primeira pessoa do meu círculo íntimo a passar por essa barra, mas o que me chocou muito foi a questão de ela ter 29 anos!!! Com 29 anos, eu sei, que as minhas amigas não estão “pensando nisso”, pois é muito “improvável”.

A Tia Carla (coelha-mor), madrinha da minha irmã e que fez a mala da maternidade do meu filho mais novo (e me deve uma visita!!) foi a primeira mulher que eu conheci e vi lutar e vencer o câncer de mama, inclusive acho que foi a primeira vez que presenciei conversas reais sobre câncer.

Além. A Tia Carla foi umas das primeiras pessoas que eu vi participando ativamente para que a informação chegasse à todas nós, desde a época da minha camisetinha maneira.

Hoje mais velha eu consigo entender a proporção das milhares de tias Carlas e Larissas que estão bem pertinho de nós, elas duas em particular, sempre com uma energia positiva e uma garra impressionante, que nos faz ir para a fila da vergonha quando reclamamos de bobagenzinhas.

O sorrisão da Lari e o bom humor peculiar da tia Carla, se tornaram os meus maiores lembretes. Pois temos responsabilidades com as nossas amigas, elas precisam do prazer da minha, da sua e da nossa companhia.

E ai voltamos a pergunta: Você ama as suas amigas?

Porque se você as ama realmente, por favor amiga, SE TOQUE!

Lembre-se, com certeza você é a Lari de alguém. (e isso é uma responsa muito grande!)

Recomendo muito esse vídeo divertidíssimo da Jout Jout, para terminarmos a nossa triologia mais felizes ainda! Bom sábado!

E até semana que vem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s